quinta-feira, 7 de julho de 2011

Queridos Amigos

- Sobre o que escrever?

- Ah não sei, essa historia é sua.

- Mais são tantas idéias, tantas vontades que fica dificil de se passar tudo para o papel.
- Ah! Não sei como ajudar.

- Mas deveria, você sempre me ajuda em tudo, é você que sempre esta ao meu lado quando eu mais preciso.

Um breve momento de silêncio - os dois se olham, um olhar pesado de lágrimas

- Por isso mesmo, eu sempre estive lá, mas agora esta na hora de você começar a andar sozinho. É dolorido no começo, mas é necessário.

- Eu não queria te esquecer.

- Não foi isso que eu disse. Eu disse que você tem que caminhar sozinho.

- Mais e você? Pra onde você vai, o que vai fazer?
- Eu vou sempre estar onde for preciso estar.

- Quer dizer que se eu precisar, você estará comigo?

- Isso mesmo.

Os dois sorriem, os olhares se tornam mais alegres.

- Tive uma idéia do que escrever.

- Sério, vai escrever sobre o que?

- Sobre companheirismo, amizade essas coisas.

- Gostei da sua idéia.

- Que bom, foi você mesmo quem me deu.

Sorrisos.


Se é para escrever algo sobre a minha vida, sobre quem sou, quem quero ser, vou escrever sobre os melhores momentos que passei com vocês, que me apoiram, e me fizeram chegar até aqui, se não fosse por todos vocês nunca teria tornado realidade este sonho, vocês são os personagens das melhores historias que vou contar para meus filhos e netos. Não imagino um instante da minha vida no qual um de vocês não estejam presentes. A amizade que construímos é para sempre mesmo que a vida nos separe algum dia, irei me lembrar com carinho de cada um, de cada sorriso, cada palavra dita, cada olhar.

5 comentários:

Elizabeth disse...

Eu adorei o texto... só lendo deu pra sentir que é uma coisa vinda de dentro do coração.

Eric Luiz disse...

;D bom q voltei a publicar! hauahuahuah

Bárbara Libório disse...

Dá pra ver que é sincero. Adoro isso.

David Felipe disse...

Belo texto, velho.
Ninguém rouba as lembranças ou nossos sonhos. E que venham novas boas histórias pra contar!

Felipe Menezes disse...

Sinceramente, não tava gostando do começo. Mas me surpreendi e me emocionei com o final, quando o amigo deu sem querer, a ideia. rs

Parabéns!